Arquivo da tag: exame de vista

exame

Faça a autoavaliação da Mácula

A autoavaliação da mácula é realizada através do uso da Tela de Amsler. Para isso, siga os passos a seguir.

  • Coloque os óculos para perto, caso use.
  • Feche o olho esquerdo com a palma da mão.
  • Olhe na tela com o olho direito e fixe o olhar no ponto central. Verifique se as grades estão tortas, se há mancha ou se falta uma parte da tela.
  • Repita o teste tampando o olho direito e mantendo o esquerdo aberto.

Vamos ao teste:
DMRI_test1

As imagens abaixo representam a visão que um portador de alteração na mácula terá da Tela de Amsler. Caso você veja algo semelhante a essas imagens, consulte seu oftalmologista.

Captura de Tela 2013-10-16 às 22.18.24

Referências

1 – Kara-José N; Oliveira RC: Olhos. São Paulo: Contexto,2001. (Coleção Conhecer & Enfrentar).
2 – Ávila M.;Isaac DLG: Terapia Fotodinâmica em DMRI. In: Universo Visual. Disponível em: http://www.universovisual.com.br/publisher/preview.php?edicao=0203&id_mat=22

DMRI-DESTACADA_OLHOS_CLAROS_DMRI

Exames e testes

DMRI

Os exames utilizados para diagnosticar a DMRI são a angiografia e a tomografia de coerência óptica (OCT). O primeiro consiste na utilização de um corante na corrente sanguínea para mapear os vasos da mácula, identificando a formação de vasos sanguíneos anormais.

Já a OCT não é invasiva e consiste na visualização bidimensional das estruturas oculares, o que permite a visualização de anomalias na mácula.

Edema Macular Diabético

Os exames para identificar o edema macular são:  OCT (tomografia de coerência óptica), que avalia a retina, a mácula e a coroide. E a angiografia, que

avalia o fundo de olho, a estrutura dos vasos sanguíneos e o nervo óptico.

O exame de acuidade visual, aquele tradicional no qual o paciente identifica letras exibidas, também pode identificar a doença, já que a visão se torna borrada. Porém, neste caso já terão ocorrido danos à visão. O ideal é diagnosticá-la o quanto antes.

Retinopatia Diabética

O exame mais comum para diagnóstico da retinopatia diabética são as fotografias que documentam o fundo de olho. Por meio delas, é possível enxergar anomalias vasculares, hemorragias, pequenos aneurismas, proliferação de novos vasos, dentro outros.

Entre os exames realizados, estão o OCT (tomografia de coerência ótica), que avalia as estruturas do fundo do olho e a angiografia de retina, que avaliao interior do globo ocular, em especial vasos sanguíneas e nervo ótico.

O oftalmologista retinólogo é o profissional especialista em retina apto a realizar os exames de fundo de olho. É importante, ainda, entender o quadro do paciente diabético e seu histórico glicêmico.

Oclusão Venosa Retina

O retinólogo (oftalmologista especialista em retina) pode detectar a presença de OVR por meio de um exame ocular, que que poderá incluir um exame da retina. Também são levados em conta o histórico médico do paciente e o relato de sintomas característicos da doença.

A angiofluoresceinografia é um exame indolor que usa um corante fluorescente para mostrar o local e o tamanho dos vazamentos em sua retina. Já a retinografia e a tomografia de coerência óptica também diagnosticam a OVR, por meio da fotografia do fundo do olho e da análise da espessura da retina.

Mais informações em: www.doencasdaretina.com.br