Arquivo da tag: edema macular diabético

COMPUTADOR_DESTACADA_DMRI

Aplicativos de última geração auxiliam os pacientes

Uma excelente notícia para as mais de 35 milhões de brasileiros que vivem com algum tipo de deficiência visual. É que foram desenvolvidos e já estão no mercado três aplicativos que auxiliam bastante no cotidiano destas pessoas.

O ViaOptaNav e o ViaOpta Daily estão habilitados com tutoriais de áudio em português e auxiliam em diversas tarefas. Já o ViaOptaSim simula oito doenças da visão, entre elas a DMRI e a Retinopatia Diabética, ajudando também os profissionais de saúde da visão a educar os pacientes sobre tais doenças.

Todos os aplicativos estão disponíveis para os sistemas iOS e Android, além de também funcionarem em relógios inteligentes, como o AppleWatch.

OLHO_DESTACADA_01

Maioria dos pacientes de diabetes tipo 2 ainda desconhece a Retinopatia

veja bem, veja para sempre, por um pais sem cegueira

A campanha Veja Bem, Veja Para Sempre continua com toda disposição no seu objetivo de alertar a população sobre as doenças da retina. Como o foco da atual etapa são os males à visão provocados pelo diabetes, a campanha, por meio da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo (SBRV) saiu às ruas para ouvir as pessoas. E o resultado foi preocupante.
De acordo com a pesquisa, 62% dos pacientes de diabetes tipo 2 não fazem um acompanhamento regular com oftalmologista especialista em retina. E o pior: 69% dos entrevistados não conhecem a Retinopatia Diabética, principal causa de cegueira entre quem tem diabetes.

Foram ouvidas 932 pessoas que são pacientes de diabetes nas cinco regiões do país. A maioria dos entrevistados (66%) é paciente de diabetes tipo 2. “O desconhecimento da possível cegueira entre os tipo 2 é uma surpresa, enquanto acima de 90% dos tipo 1 têm esta consciência. O estudo traz um alerta preocupante e a necessidade de maior informação. Todos precisam ficar bem atentos e podem se beneficiar pela eficácia dos tratamentos atuais, apontados por 90% das pessoas como responsáveis pela melhora da visão”, destaca André Gomes (foto), presidente da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo (SBRV).

Na última semana, a SBRV promoveu em São Paulo uma coletiva de imprensa com os principais órgãos de comunicação do país na qual apresentou os resultados da pesquisa. “Seis em cada dez diabéticos tipo 2 desenvolverão a retinopatia diabética ao longo da vida. Não só no diabetes tipo 1, onde a retinopatia pode aparecer mais frequentemente, mas também no tipo 2, as pessoas acima de 60 anos devem ser acompanhadas periodicamente por um especialista em retina para diagnosticar e tratar a doença, diminuindo o real risco de cegueira”, explicou Jorge Rocha, diretor da SBRV.

Dos entrevistados que tratam doenças da retina relacionadas ao diabetes, 87% afirmaram uma melhora significativa na visão a partir de um acompanhamento monitorado por um oftalmologista especialista em retina.

exames_testes_IMAGEMDESTACADA_01

Tire suas dúvidas: Todo diabético tem mesmo o risco de perda visual?

DMRI-Diabetes

Infelizmente, a resposta para a pergunta/título desde texto é: sim. Todo o paciente de diabetes mellitus (o nome completo do diabetes) precisa ficar muito atento em relação à saúde dos olhos, já que a doença provoca risco de perda visual. Para minimizar ao máximo este risco, é preciso adotar duas medidas fundamentais: controlar os níveis glicêmicos e fazer visitas regulares ao oftalmologista.

A grande inimiga dos olhos do diabético é mesmo é a Retinopatia Diabética. Esta doença pode atingir tanto pacientes de diabetes tipo 1 quanto de tipo 2, independentemente da idade. Ela surge quando os pequenos vasos sanguíneos que irrigam a retina passam a ficar danificados por conta do acúmulo de açúcar no sangue, provocando edemas e hemorragias na retina. A visão fica distorcida, borrada, com surgimento de pontos escuros e flutuantes.

Os pacientes acometidos de Retinopatia Diabética podem apresentar ainda o Edema Macular Diabético. Este desenvolvimento da doença prejudica uma parte “nobre” da retina, conhecida como mácula, que é responsável pela visão central e pela identificação das cores. O excesso de açúcar no sangue por longos períodos é o vilão do Edema Macular, pois provoca o acúmulo de líquidos e de proteínas na mácula, levando a um inchaço na região. A hipertensão arterial (pressão alta), outro problema correlato do diabetes, também pode levar ao Edema Macular.

Para se prevenir destas duas doenças, o diabético deve seguir o tratamento à risca passado pelo médico (uso de medicamentos, aplicação de insulina – se for o caso -, além de mudar o estilo de vida, com boa alimentação e prática de exercícios). Mas outra medida fundamental é fazer exames periódicos com um oftalmologista especialista em retina, profissional que vai identificar precocemente o surgimento da Retinopatia ou do Edema Macular. Lembre-se: quanto antes estas doenças forem descobertas, maiores as chances de controle ou mesmo cura.

maratona_IMAGEMDESTACADA_01

Exercícios físicos são importantes aliados da sua visão!

Diabetes-Exercício-IMAGENS_HOMEDESTAQUE_PSD_GLAUCOMA01

Visitar regularmente o oftalmologista retinólogo é fundamental para todo paciente de diabetes, não importa a idade. Mas também é fundamental adotar um estilo de vida que colabore para o controle da doença – além, é claro, de seguir à risca o tratamento medicamentoso.

Um estilo de vida saudável, longe do cigarro e do álcool, com uma alimentação balanceada e prática de exercícios físicos regulares mantém o diabetes sob controle, afastando do organismo as doenças correlacionadas – como as que podem atingir os rins, os pés ou os olhos (retinopatia diabética e edema macular diabético).

As atividades físicas podem ser adaptadas às práticas do cotidiano. Subir escadas, cuidar do jardim, caminhar até o trabalho ou mesmo dançar são exemplos de atividades físicas que trazem benefícios ao organismo. O importante é adotar uma rotina, pelo menos de três a quatro vezes por semana!

Andar rapidamente, pedalar, nadar ou fazer hidroginástica são boas sugestões. Mas, antes de adotar a prática esportiva, é fundamental consultar o médico que acompanha o tratamento de diabetes.

edema_macular

Este vídeo vai tirar todas as suas dúvidas sobre o Edema Macular Diabético

Maior causa de cegueira na idade adulta, o Edema Macular Diabético infelizmente ainda é pouco conhecido pela maioria das pessoas. A campanha Veja Bem, Veja Para Sempre luta para mudar esta realidade, e por isso preparou um vídeo especial para esclarecer as principais dúvidas sobre esta doença da retina.

Afinal, o que é o Edema Macular Diabético? A resposta é fácil, e fica bem clara ao assistirmos à animação abaixo. Convidamos todos vocês a assistirem e a compartilhar este conhecimento com seus familiares e amigos.

Juntos, vamos sempre lutar pelo diagnóstico precoce e pelo tratamento correto das principais doenças da retina!

OTIMISMO_DESTACADA_DMRI

Exposição com artistas alerta para doenças da retina de forma poética

Fernando Scherer participa da exposição

Fernando Scherer participa da exposição

Está em cartaz, em São Paulo, uma exposição que vai colaborar de forma decisiva para informar a população a respeito das doenças da retina e a melhor forma de preveni-las. Afinal, a ação conta com a participação de artistas e ex-atletas consagrados, que cederam imagens e depoimentos a respeito dos locais que mais gostam de admirar – e como seria difícil ter de abrir mão deste prazer por conta das doenças da retina. Para ilustrar os depoimentos, fotos das belas paisagens são colocadas ao lado de outras distorcidas, simulando exatamente como fica a visão prejudicada por doenças da retina.

A exposição foi batizada como “Veja Bem, Veja Para Sempre”, mesmo nome da campanha que a Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo (SBRV) realiza com diversas ações desde 2013. O local escolhido para receber a mostra foi a Estação da Luz, local que recebe milhares de pessoas – entre passageiros e turistas – na região central da capital paulista.

Helena Ranaldi, Alessandra Negrini, Isabel Fillardis, Bárbara Paz, Tuca Andrada, os ex-esportistas Fernando Scherer, Zetti e Virna, Alessandra Negrini, entre outros, estão presentes na exposição.

O grande objetivo da SBRV, em parceria com o laboratório Novartis, é informar sobre sintomas e tratamento das doenças que atingem a retina, assim como a importância do diagnóstico precoce a fim de evitar maiores danos à visão. O presidente da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo, André Gomes, resume bem o que mais motiva a entidade: “Queremos conscientizar o maior número de pessoas sobre doenças da retina. Outro objetivo é alertar a população sobre a importância de procurar um especialista para ter acesso ao diagnóstico e tratamento adequados.”

Aproximadamente 10 milhões de brasileiros sofrem atualmente de doenças da retina, e boa parte desconhece o problema.
O acesso à exposição é gratuito, portanto não deixe de conferir e aproveitar para colher as informações disponíveis no local sobre as doenças da retina!

Evento: Exposição Veja bem, Veja para sempre
Data: de 24 de junho a 1º de julho
Local: Estação da Luz, em São Paulo-SP

Glaucoma-Olho-IMAGEM_DESTACADA_PSD_GLAUCOMA04

Tem diabetes? Saiba o que é edema macular

Problemas de visão infelizmente estão entre as principais complicações do diabetes, em especial entre pacientes que têm a doença há muitos anos ou que estão com o nível de glicemia descontrolado.

Entre os problemas de visão decorrentes do diabetes estão a retinopatia diabética e o edema macular diabético. Tantos os pacientes de diabetes tipo 1, quanto os de diabetes tipo 2 devem ficar atentos – especialmente os que convivem com o Diabetes Mellitus há muitos anos.

O edema macular, uma consequência da retinopatia diabética, se inicia quando o ocorre um inchaço na mácula, prejudicando a visão central – que vai se tornando borrada. A mácula é a região nobre da retina, onde são registradas as cores e a visão central.

Este inchaço ocorre por conta de vazamentos de líquidos dos vasos sanguíneos que irrigam a retina. Estes vasos começam a ficar com seu funcionamento prejudicado por conta dos altos índices de glicose no sangue.

Como o edema macular diabético é silencioso, é fundamental fazer visitas regulares ao retinólogo (médico oftalmologista especialista em retina). Afinal, muitas vezes a doença só é percebida quanto já houve perda significativa da qualidade da visão.

O retinólogo, por meio de exames de fundo de olho, pode identificar a presença de edemas. Os principais exames realizados são o OCT (tomografia de coerência óptica), que avalia a retina, a mácula e a coroide, e a angiografia,   que avalia o fundo de olho, a estrutura dos vasos sanguíneos e o nervo óptico.

 

O tratamento do edema macular diabético pode ser feito por meio de aplicação de laser, a fim de “secar” os vasos danificados. Este procedimento controla o avanço do problema, mas não recupera a visão perdida. Mais recentemente, foram desenvolvidos medicamentos que diminuem a permeabilidade dos vasos danificados e são capazes inclusive de resgatar a visão dafinificada.

 

O retinólogo saberá escolher o tratamento ideal para cada perfil.

 

O mais importante para o diabético é manter os níveis da taxa glicêmica sob controle, por meio de modos saudáveis de vida e do tratamento correto da doença. Isso sem esquecer das visitas regulares aos médicos.

Glaucoma-Exame-IMAGEM_DESTACADA_PSD_GLAUCOMA06

Diabéticos devem visitar o retinólogo com regularidade

A visita a um retinólogo, o médico oftalmologista especialista em retina, é uma das medidas mais importantes a serem tomadas por quem tem o diabetes. Afinal, doenças na retina, como a retinopatia diabética e o edema macular diabético, são muito frequentes tanto para portadores de diabetes tipo 1, quanto de diabetes tipo 2.

Acredita-se que até 90% dos pacientes do tipo 1, e até 60% do tipo 2, desenvolvam algum nível de retinopatia ao longo da vida.

A retina é a parte de trás do olho, onde são registradas as imagens. No centro da retina está a mácula, uma região “nobre”, na qual se processam as cores e a visão central.

Problemas sérios nesta região podem levar à cegueira se não forem diagnosticados precocemente. Na retinopatia diabética, o aumento do nível de açúcar no sangue provoca lesões nos pequenos vasos sanguíneos que irrigam a retina.  Com o tempo, os vasos podem se romper, levando ao descolamento da retina e à perda da visão.

Para complicar, a retinopatia costuma ser uma doença silenciosa, que não produz sintomas claros. A visão embaçada ou o surgimento de pontos escuros costumam ser relatados, mas o ideal é descobrir a retinopatia antes mesmo de estes sintomas aparecerem.

Já no edema macular diabético, que é uma consequência da retinopatia,  ocorre um acúmulo de líquido nos vasos sanguíneos e o depósito de proteína na região da mácula. Com isso, ocorre um inchaço na retina, o que leva à perda na qualidade da visão central. Se não tratado em tempo, o edema macular também pode levar à cegueira.

Por isso, a visita regular ao oftalmologista especialista em retina é fundamental para todo diabético – em especial para aqueles que já convivem com a doença há mais tempo. O mesmo vale para as gestantes diabéticas, que devem fazer a consulta a cada trimestre da gravidez.

Para se precaver da retinopatia diabética e do edema macular, vale a mesma regra para todo paciente de diabetes. Adote hábitos de vida saudáveis, com alimentação balanceada e exercícios físicos, abandone o cigarro e tome a medicação recomendada pelo médico.

Se descoberta precocemente, a retinopatia pode ser controlada.  Em geral, são feitas pequenas aplicações de laser nos vasos comprometidos. Se a doença provocar hemorragia (casos mais sérios), será precise realizar uma cirurgia.