Home

Diagnóstico

Conheça mais sobre o diagnóstico das principais doenças da retina:

DMRI

O oftalmologista, por meio de exames da retina, é capaz de diagnosticar o surgimento da degeneração macular relacionada à idade (DMRI) antes mesmo do aparecimento dos primeiros sintomas. Por isso a importância de manter visitar regulares a este profissional.

No entanto, se você perceber o surgimento de manchas ou distorções na visão central, procure rapidamente seu oftalmologista. Ele irá pedir alguns exames específicos para detectar a DMRI.

Pessoas de mais de 50 anos com familiares próximos que tiveram DMRI, que têm pele e olhos claros (azuis ou verdes), fumantes, obesos ou que se expuseram demais à radiação solar são os que devem ficar mais atentos ao surgimento dos sintomas.

Edema Macular Diabético

O controle glicêmico rigoroso, é a principal medida a ser adotada pelos pacientes. Quanto aos exames específicos do edema macular diabético, eles devem ser pedidos pelo retinólogo, o oftalmologista especialista em retina.

“É o retinólogo quem realiza exames específicos de fundo de olho e que são capazes de diagnosticar a retinopatia diabética ou, até mesmo, o edema macular”, prossegue o doutor André Gomes.

O ideal é que os exames com o retinólogo sejam anuais.

Retinopatia Diabética

O retinólogo, oftalmologista especialista em retina, é o profissional indicado para identificar o surgimento da retinopatia diabética. Por meio de fotografias que documentam o fundo do olho é possível enxergar anomalias vasculares, hemorragias, pequenos aneurismas, proliferação de novos vasos, dentro outros.

O exame OCT (tomografia de coerência ótica) avalia as estruturas do fundo do olho. Já a angiografia de retina dá informações sobre o interior do globo ocular, em especial sobre os vasos sanguíneos e nervo óptico.

É importante levar em conta o quadro do paciente diabético e seu histórico glicêmico.

Oclusão Venosa Retina

O retinólogo (oftalmologista especialista em retina) pode detectar a presença de OVR por meio de um exame ocular, que que poderá incluir um exame da retina. Também são levados em conta o histórico médico do paciente e o relato de sintomas característicos da doença.

A angiofluoresceinografia é um exame indolor que usa um corante fluorescente para mostrar o local e o tamanho dos vazamentos em sua retina. Já a retinografia e a tomografia de coerência óptica também diagnosticam a OVR, por meio da fotografia do fundo do olho e da análise da espessura da retina.

Mais informações em: www.doencasdaretina.com.br

Blog Veja Para Sempre ico-livro