Arquivos da categoria: Novidades

ALIMENTOS_DESTACADA_DMRI

Conheça os alimentos que ajudam a prevenir a DMRI

Embora seja uma doença sem cura, a Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) pode ter o avanço contido ao adotarmos medidas simples, como uma alimentação saudável.

Estudos comprovam que uma dieta rica em vitaminas antioxidantes (C e E), betacarotenos (ligados à vitamina A), zinco e ácidos graxos (ômega-3) ajuda a prevenir a DMRI. Mas exatamente quais alimentos são ricos nestes nutrientes?

A vitamina C, bastante popular, é encontrada em frutas cítricas, na maçã, e em outros vegetais, como pimentão, espinafre, tomate e batata. Já a vitamina E está presente no abacate, nos vegetais verdes, nas castanhas, no trigo e no óleo de girassol.

Já os betacarotenos são pigmentos de alguns vegetais. Eles são importantes porque, quando consumidos, são convertidos em vitamina A – nutriente fundamental para uma boa visão. O pimentão amarelo, o brócolis, o milho, a alface e o espinafre, além de folhas verdes, são alimentos ricos em betacarotenos. Isso sem falar em frutas, como a laranja, a tangerina e a manga. Outra boa fonte são os ovos.

Os ácidos graxos (ômega-3) estão presentes com fartura nos peixes (como sardinha e salmão, por exemplo). E a boa notícia é que também podem ser encontrados nas nozes, na semente de linhaça e em frutas, como kiwi e amora.

O zinco, por sua vez, é um mineral indispensável no combate à DMRI. Ele pode ser encontrado com fartura nas ostras, mas como sabemos que não é fácil consumi-las no cotidiano, vale citar outros alimentos ricos em zinco: lagosta, caranguejo, e outras carnes mais comuns, como a de boi, frango e porco. Uma boa quantidade de laticínios, além de feijão, cereais, aveia e amêndoas também fornece zinco em quantidade recomendável.

Como se viu, a adoção de uma dieta saudável, rica em verduras, legumes, frutas e peixes, é medida para lá de recomendável (e de fácil adoção) para conservar a saúde da visão.

OTIMISMO_DESTACADA_DMRI

É preciso enfrentar a DMRI sem perder o ânimo

O cenário é comum e não deve alarmar o paciente ou seus familiares. Estamos falando do “choque inicial” causado pelo diagnóstico de doenças da visão. No caso da Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI), a perda de qualidade justamente na visão central pode levar ao desânimo e até mesmo à depressão.

É fundamental, no entanto, que o indivíduo tenha em mente que a degeneração pode ser controlada. Para isso, é preciso adotar hábitos alimentares saudáveis e alguns novos cuidados com os olhos, como o uso de óculos. Visitas ao oftalmologista serão rotineiras, a fim de realizar exames específicos na retina.

Enfrentar o problema, e nunca negá-lo, além de adotar uma postura otimista, são medidas que ajudam bastante no controle da DMRI. Familiares próximos e amigos são bem-vindos a participar desta nova realidade, ajudando o paciente a se manter animado e curioso em relação às muitas surpresas positivas que a vida reserva.

CIGARRO_DESTACADA_01

Ficar longe do cigarro é medida obrigatória no combate à DMRI

Está comprovado que fumar é um hábito que favorece a manifestação da Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI). Isso ocorre porque o tabaco libera toxinas que aumentam a oxidação da retina, cenário que propicia o surgimento de vasos sanguíneos anormais sob a mácula. São esses vasos que danificam a visão central, fazendo surgir o embaçamento.

Calcula-se que fumantes têm até 2,5 vezes mais chances de desenvolver a DMRI. E tal hábito pode favorecer outras doenças de visão, como a catarata e o glaucoma.

E vale lembrar que os fumantes passivos, aqueles que não fumam, mas convivem diariamente com fumantes, podem ter a saúde da visão seriamente prejudicada.

Portanto, se manter longe do cigarro é um passo mais do que aconselhável para evitar a DMRI. Se você não é fumante, mas convive com pessoas que fumam, encoraje-os a abandonar o vício.