Arquivos da categoria: Blog

COMPUTADOR_DESTACADA_DMRI

Aplicativos de última geração auxiliam os pacientes

Uma excelente notícia para as mais de 35 milhões de brasileiros que vivem com algum tipo de deficiência visual. É que foram desenvolvidos e já estão no mercado três aplicativos que auxiliam bastante no cotidiano destas pessoas.

O ViaOptaNav e o ViaOpta Daily estão habilitados com tutoriais de áudio em português e auxiliam em diversas tarefas. Já o ViaOptaSim simula oito doenças da visão, entre elas a DMRI e a Retinopatia Diabética, ajudando também os profissionais de saúde da visão a educar os pacientes sobre tais doenças.

Todos os aplicativos estão disponíveis para os sistemas iOS e Android, além de também funcionarem em relógios inteligentes, como o AppleWatch.

CISCO_DESTACADA_01

Colírios podem afetar a saúde se usados de forma errada, sem o aval do oftalmologista

Glaucoma-DESTAQUEHOME_colirio

É preciso ter muito cuidado com o uso dos colírios. De forma equivocada, muita gente pensa que tais produtos estão livres de efeitos colaterais. Ou ainda sequer conhece a forma correta de aplicação, o que contribui para contaminações.
Os colírios devem ser encarados como medicamentos, e sua escolha exige orientação médica. Colírios antibióticos, usados por tempo prolongado, reduzem a resistência imunológica e favorecem o aparecimento de bactérias resistentes. Já os anti-inflamatórios hormonais (com corticoide) podem causar catarata e glaucoma se usados indiscriminadamente.

Sim, é verdade que existem colírios utilizados apenas para lubrificar os olhos, e que portanto são mais inofensivos. Estes colírios são indicado para quem usa lentes de contato ou quem está em contato com poluição, ar condicionado ou fica horas em frente ao computador.
Mas até mesmo esses exigem cuidados! O colírio lubrificante (lágrima artificial) não traz riscos de efeitos colaterais, mas sua fórmula pode conter conservantes que causem alergias (essa informação está no rótulo, mas o ideal é conversar antes com o oftalmologista!).
Para tratar irritações causadas por contato com água do mar, da piscina ou de ambientes poluídos, o mais indicado é usar compressas frias com água potável. Não desaparecendo a irritação em dois dias, procure um oftalmologista. Por fim, é importante ressaltar que nenhum colírio deve ser usado sem prescrição e acompanhamento médico.

O uso correto também é fundamental. Para que a substância ativa do medicamento vá em menor quantidade para a corrente sanguínea, afetando a saúde de outros órgãos, basta uma atitude simples: com o dedo indicador oclua o ducto lacrimal na extremidade interna do olho. Este simples cuidado evita alterações cardíacas em casos de uso de colírio vasoconstritor, por exemplo.

OLHO_DESTACADA_01

Saiba mais sobre o humor vítreo e os sintomas do descolamento

Glaucoma-Exame-IMAGENS_HOMEDESTAQUE_PSD_GLAUCOMA06

Ao longo da campanha Veja Bem, Veja Para Sempre, temos falado muito sobre a importância de manter a saúde da retina. Agora, no entanto, vamos falar sobre uma outra parte do olho, que também merece atenção – pois seu bom estado ajuda e muito a proteger a retina.

Estamos falando do humor vítreo, ou simplesmente vítreo. Trata-se de uma substância incolor e gelatinosa, que preenche cerca de um terço do olho. Esta substância está em contato direto com a retina, que fica na parte posterior dos olhos, e o cristalino, localizado na parte anterior. O vítreo está sob pressão constante, e é o responsável por manter o formato esférico do olho.

À medida em que envelhecemos, o humor vítreo vai perdendo esta característica gelatinosa e ficando mais “líquido”, o que pode fazer com que ele se separe da retina em alguns pontos. Este processo é chamado de “descolamento do vítreo”.

A princípio, o deslocamento do vítreo não causa maiores problemas. Mas existe um risco, que tem tudo a ver com a retina. É que, em alguns casos, o deslocamento do vítreo pode causar pequenos “rasgos” na retina, o que pode levar ao descolamento de retina – este sim, um problema sério e que precisa ser tratado logo.

O principal sintoma do descolamento do vítreo é o surgimento de manchinhas móveis no campo de visão. São figuras que flutuam e se deslocam de acordo com o movimento dos olhos e que lembram o formato de insetos, teias de aranha, pontos ou linhas. Estas figuras são chamadas de “moscas volantes”. Outro sintoma é o aparecimento de flashes de luz no canto da visão (visão periférica).

Além da idade (a partir dos 50 anos), outros fatores que podem levar ao descolamento do vítreo são a miopia, traumas e/ou inflamações nos olhos e cirurgia de catarata.

Não existe um tratamento específico para o descolamento do vítreo. Mas é preciso evitar danos à retina. Portanto, se você percebeu o surgimento de “moscas volantes” ou flashes de luz, é recomendável que marque uma consulta com um oftalmologista retinólogo. Ele vai fazer um mapeamento da retina para verificar se houve danos.

DMRI-olhopartes

maratona_IMAGEMDESTACADA_01

Exercícios físicos são importantes aliados da sua visão!

Diabetes-Exercício-IMAGENS_HOMEDESTAQUE_PSD_GLAUCOMA01

Visitar regularmente o oftalmologista retinólogo é fundamental para todo paciente de diabetes, não importa a idade. Mas também é fundamental adotar um estilo de vida que colabore para o controle da doença – além, é claro, de seguir à risca o tratamento medicamentoso.

Um estilo de vida saudável, longe do cigarro e do álcool, com uma alimentação balanceada e prática de exercícios físicos regulares mantém o diabetes sob controle, afastando do organismo as doenças correlacionadas – como as que podem atingir os rins, os pés ou os olhos (retinopatia diabética e edema macular diabético).

As atividades físicas podem ser adaptadas às práticas do cotidiano. Subir escadas, cuidar do jardim, caminhar até o trabalho ou mesmo dançar são exemplos de atividades físicas que trazem benefícios ao organismo. O importante é adotar uma rotina, pelo menos de três a quatro vezes por semana!

Andar rapidamente, pedalar, nadar ou fazer hidroginástica são boas sugestões. Mas, antes de adotar a prática esportiva, é fundamental consultar o médico que acompanha o tratamento de diabetes.

DMRI-Crianças

Tecnologia pode trazer problemas precoces à saúde da visão nas crianças e adolescentes

O jornal “A Tribuna”, de Santos (SP), publicou recentemente importante reportagem a respeito da saúde ocular de crianças e jovens nos dias de hoje. Por conta do excessivo uso de tablets e smartphones, a visão pode sofrer com alguns problemas de forma precoce.

Toda vez que a visão foca objetos por um longo período ocorre uma acomodação. Tal acomodação excessiva pode gerar o espasmo do músculo ocular e provocar problemas como a miopia (dificuldade em enxergar de longe). Outro problema frequente é a dor de cabeça.

A matéria de “A Tribuna” apresenta dicas para amenizar o problema, como reduzir as luzes do ambiente enquanto estiver no computador, reduzir o brilho das telas, não se esquecer de piscar e de descansar a vista de tempos em tempos. E, o mais importante: fazer visitas regulares ao médico oftalmologista!

As crianças devem fazer os primeiros exames de vista ainda na maternidade, a fim de identificar possíveis problemas congênitos. A primeira visita ao oftalmologista precisa ser feita entre os 4 e os 5 anos de idade, mesmo que a criança ainda não consiga relatar como está a qualidade de sua visão.

DESTACADA_PREMIO1

Prêmio XOVA oferece 50 mil euros para investimento em projetos que melhoram a visão no mundo

O Prêmio de Excelência em Oftalmologia Xova (eXcellence in Ophthalmology Vision Award), promovido pela divisão farmacêutica da Novartis e pela Alcon – empresa divisão do grupo Novartis focada em produtos oftalmológicos, está com as inscrições abertas até o dia 30 de junho. A premiação possibilita investimento em iniciativas mundiais que possam ajudar nos cuidados da visão de forma sustentável e sem fins lucrativos. Todos os especialistas da área da oftalmologia podem participar, como médicos, residentes e enfermeiros. Os vencedores receberão até 50 mil euros para investimento no projeto.

O XOVA já possibilitou a melhoria da visão de crianças, comunidades de zona rural, treinamento e capacitação de profissionais, construção e ampliação de centros oftalmológicos e instalações tecnológicas. Para inscrever um projeto é necessário estar vinculado a um instituto acadêmico ou universidade, organização não governamental, hospital ou clínica, pois o prêmio é concedido para a instituição.

“Muitos profissionais da saúde visitam países em desenvolvimento para melhorar os cuidados com a visão da população local, mas o conhecimento vai embora junto com eles. Nosso objetivo com o XOVA é assegurar a melhoria sustentável dos cuidados com a visão ao redor do mundo, por meio do investimento em projetos que mostram viabilidade e benefícios a longo prazo”, explica Luis Filipe Delgado, diretor médico da Novartis.

Líder global em saúde dos olhos, o Grupo Novartis tem como compromisso melhorar os cuidados da visão no mundo. O prêmio é concedido sob a forma de doação e nas edições anteriores já foram investidos 650 mil euros em países como México, República do Congo, Tanzânia, Quênia, Indonésia, Guiné-Bissau, China, Camboja, Papua Nova Guiné, Índia e em comunidades isoladas do Himalaia.

Elegibilidade e inscrições

O XOVA premia instituições que oferecem educação sem fins lucrativos ou iniciativas inovadoras que tenham impacto duradouro e significante nos cuidados da visão.

Propostas devem indicar como a iniciativa pode ser executada, usando recursos locais depois do recebimento do prêmio e devem demonstrar em planos claros exemplos de viabilidade, impacto e benefícios da área local a longo prazo.

O formulário para a inscrição, as perguntas e respostas mais frequentes e outras informações sobre o Prêmio estão disponíveis em inglês no site http://www.xovaprogram.org/. Após preencher o formulário os participantes devem enviá-lo para o e-mail xova@fishawack.com. Só serão aceitas inscrições recebidas ate 30 de junho de 2014.

Sobre Novartis

A Novartis oferece soluções de saúde inovadoras que atendem às necessidades em constante mudança de pacientes e da população. Com sede em Basileia, na Suíça, a Novartis oferece um diversificado portfólio de medicamentos inovadores; cuidados com os olhos; medicamentos genéricos de baixo custo; vacinas preventivas e ferramentas de diagnóstico; medicamentos isentos de prescrição e saúde animal. A Novartis é a única empresa global com posição de liderança em todas essas áreas. Em 2013, as operações do Grupo atingiram vendas líquidas de US$ 57,9 bilhões, enquanto cerca de US$ 9,9 bilhões foram investidos em pesquisa e desenvolvimento. As empresas do Grupo Novartis empregam aproximadamente 136.000 colaboradores e operam em mais de 140 países ao redor do mundo.

Mais informações, www.novartis.com.br

Sobre a Alcon

A Alcon, líder global em produtos oftalmológicos, oferece produtos inovadores que melhoram a qualidade de vida ajudando as pessoas do mundo todo a enxergar melhor. As três unidades de negócios – Cirúrgica, Farmacêutica e Vision Care – oferecem um dos maiores portfólios de produtos para cuidados com os olhos no mundo. A Alcon é a segunda maior divisão do Grupo Novartis com vendas no valor de USD 10,5 bilhões em 2013. Com sede em Fort Worth, Texas, EUA, a empresa tem mais de 25.000 associados em todo o mundo, opera em 75 países e tem produtos disponíveis em 180 mercados. Para mais informações, visite www.alcon.com.

DMRI-DESTACADA_OLHOS_CLAROS_DMRI

Tem pele e olhos claros? Redobre seus cuidados contra a DMRI!

As pessoas de peles e olhos claros (azuis e verdes) são mais suscetíveis à Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI). Isso significa que tal grupo precisa adotar com ainda mais afinco algumas medidas preventivas, em especial a partir dos 50 anos de idade.

Antes, vale a explicação: pessoas de peles e olhos claros têm menor proteção aos raios nocivos do sol (ultravioleta) e, como sabemos, a exposição excessiva à radiação solar é uma das causas que pode favorecer a degeneração da mácula.

Portanto, se você pertence a este grupo, redobre seus cuidados – tanto nos momentos de lazer quanto nos afazeres do cotidiano. Uso óculos escuros de marcas confiáveis, com proteção aos raios ultravioleta. Na praia ou na piscina, use também bonés ou, de preferência, chapéus de abas largas.

O tabagismo é outro hábito que precisa ser abandonado por todos aqueles que se desejam ver livres do risco de desenvolver a DMRI.

DMRI-DESTACADA_IDOSOS_LENDO_DMRI

É possível contornar as dificuldades que surgem com a DMRI

Infelizmente, o surgimento de sintomas da Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) colabora para que o paciente se afaste do convívio social ou mesmo de atividades que sempre lhe deram prazer. A leitura ou o acompanhamento de filmes e programas de TV são alguns destes exemplos, já que a DMRI atinge justamente a visão central.

Para a leitura e observação de objetos menores, é muito comum o uso de lupas. De fácil uso e adaptação, estes instrumentos podem ser facilmente utilizados. Há ainda outros aparelhos ópticos mais elaborados, como telescópios (para observação de objetos mais distantes) ou mesmo lentes especiais.

Existem ainda treinamentos de reabilitação visual, que ensinam o paciente a “driblar” as dificuldades no reconhecimento de objetos ou letras.

Tais treinamentos podem ser importantes também para outras atividades diárias, como cozinhar, pegar ônibus ou mesmo trabalhar. Para estes casos, a participação de familiares e amigos é fundamental a fim de auxiliar o paciente nestas tarefas, além de mantê-lo animado e confiante em meio à nova dificuldade.

Converse com seu oftalmologista a fim de receber orientações e dicas para lidar com tais dificuldades.

E, não se esqueça: o melhor mesmo é o diagnóstico precoce da DMRI. Apenas esta medida é capaz de impedir ou controlar o avanço da degeneração e garantir uma vida próxima do normal.