Home

Saiba mais sobre o humor vítreo e os sintomas do descolamento

Glaucoma-Exame-IMAGENS_HOMEDESTAQUE_PSD_GLAUCOMA06

Ao longo da campanha Veja Bem, Veja Para Sempre, temos falado muito sobre a importância de manter a saúde da retina. Agora, no entanto, vamos falar sobre uma outra parte do olho, que também merece atenção – pois seu bom estado ajuda e muito a proteger a retina.

Estamos falando do humor vítreo, ou simplesmente vítreo. Trata-se de uma substância incolor e gelatinosa, que preenche cerca de um terço do olho. Esta substância está em contato direto com a retina, que fica na parte posterior dos olhos, e o cristalino, localizado na parte anterior. O vítreo está sob pressão constante, e é o responsável por manter o formato esférico do olho.

À medida em que envelhecemos, o humor vítreo vai perdendo esta característica gelatinosa e ficando mais “líquido”, o que pode fazer com que ele se separe da retina em alguns pontos. Este processo é chamado de “descolamento do vítreo”.

A princípio, o deslocamento do vítreo não causa maiores problemas. Mas existe um risco, que tem tudo a ver com a retina. É que, em alguns casos, o deslocamento do vítreo pode causar pequenos “rasgos” na retina, o que pode levar ao descolamento de retina – este sim, um problema sério e que precisa ser tratado logo.

O principal sintoma do descolamento do vítreo é o surgimento de manchinhas móveis no campo de visão. São figuras que flutuam e se deslocam de acordo com o movimento dos olhos e que lembram o formato de insetos, teias de aranha, pontos ou linhas. Estas figuras são chamadas de “moscas volantes”. Outro sintoma é o aparecimento de flashes de luz no canto da visão (visão periférica).

Além da idade (a partir dos 50 anos), outros fatores que podem levar ao descolamento do vítreo são a miopia, traumas e/ou inflamações nos olhos e cirurgia de catarata.

Não existe um tratamento específico para o descolamento do vítreo. Mas é preciso evitar danos à retina. Portanto, se você percebeu o surgimento de “moscas volantes” ou flashes de luz, é recomendável que marque uma consulta com um oftalmologista retinólogo. Ele vai fazer um mapeamento da retina para verificar se houve danos.

DMRI-olhopartes

Blog Veja Para Sempre ico-livro